Show Rural: Palestras debatem as perspectivas da economia e financiamentos com recursos do BNDES

Foto: Leandro Carvalho

Oferecer informações aos associados e participantes do Show Rural Coopavel é um dos objetivos do Sicredi durante a feira, realizada em Cascavel (PR), até sexta-feira, 8 de fevereiro. A instituição financeira cooperativa organizou, ao todo, três palestras voltadas ao agronegócio.

Já no primeiro dia de feira, o gerente de Análise Econômica do Banco Cooperativo Sicredi, Pedro Lutz Ramos, apresentou as principais perspectivas econômicas para 2019 destacando as possibilidades para o agronegócio.

Na terça-feira (5), os participantes puderam saber um pouco mais sobre as linhas do BNDES e as oportunidades para financiamento. O gerente de Relacionamento Institucional do BNDES, Felipe Lobo e o economista do BNDES, Arthur Rezende falaram sobre a importância do agronegócio para a instituição. De acordo com Lobo, somente em 2018, cerca de 30% do desembolso do banco foi destinado ao setor.

Os palestrantes também destacaram que o BNDES está alinhado a toda estratégia das instituições financeiras voltada ao crédito rural e ao cooperativismo de crédito. “Estamos alinhados ao compromisso de vocês de se aproximar do associado, entender as necessidades e prestar um bom serviço, o que é extremamente importante para o nosso país”, disse Lobo.

No terceiro dia de feira, a palestra disponibilizada pelo Sicredi tratou sobre a energia solar e como reduzir custos do agronegócio com o uso de painéis fotovoltaicos. No fim da apresentação, os participantes puderam tirar dúvidas sobre custos e instalação.

Encontro capacita lideranças do cooperativismo

O presidente nacional do Sistema Sicredi e da Central PR/SP/RJ, Manfred Dasenbrock, destacou a importância da capacitação
Foto: Rafael Danielewicz

Os novos conselheiros fiscais e administrativos das cooperativas que integram a Central Sicredi PR/SP/RJ começaram na segunda-feira, 4 de junho, o programa anual de formação. No total 48 lideranças de nove cooperativas participaram do curso, que foi realizado em Curitiba até o dia 6 de junho. A iniciativa integra o programa de formação continuada de educação cooperativista, denominado Crescer.

Para capacitar os associados que vão atuar na gestão das cooperativas, a formação contou com a palestra do professor Luiz Carlos Cabrera, engenheiro, diretor da PMC-Amrop International e professor da Fundação Getúlio Vargas e da Fundação Dom Cabral. O especialista destacou a importância e os desafios da governança cooperativa nos tempos atuais.

“As instituições financeiras cooperativas são corporações, ou organizações, nas quais não existe a figura do sócio controlador. Com isso, os conselheiros de cada cooperativa representam todos os sócios, que também são clientes. E essa é a beleza do modelo. Por ter um papel determinante, ao definir estratégias, os conselheiros precisam ter uma formação relevante”, argumentou Cabrera.

Para o diretor executivo da Central Sicredi PR/SP/RJ, Maroan Tohmé, os conselhos têm vasto poder, dever e responsabilidade porque fornecem aos executivos as diretrizes para o dia a dia. “Esses representantes, eleitos pelos associados, têm a missão de colocar em prática a estratégia traçada para a perenidade do negócio, trabalhando no propósito da organização a longo prazo. Os executivos e o conselho precisam atuar em sintonia para alcançar melhores resultados”, explicou.

Durante os três dias de formação os conselheiros receberam treinamento teórico e prático, com informações sobre responsabilidade corporativa, controles internos, gestão de pessoas, aspectos legais e normativos internos, gestão econômico-financeira e programas sociais.

O trabalho também foi destacado pelo presidente nacional do Sistema Sicredi e da Central PR/SP/RJ, Manfred Dasenbrock. “Ao longo da nossa história aprendemos que quando queremos encontrar a solução para um problema devemos ‘colocá-lo na mesa’ e ouvir todas as alternativas. Temos um grande espírito de colaboração para que cada um dê o melhor de si, por isso, a importância desses programas de formação que permitem a troca de experiências entre lideranças de diferentes cooperativas”, finalizou.

Celebração dos ideais e da perenidade do cooperativismo de crédito – Por Manfred Alfonso Dasenbrock

Manfred Dasenbrock, presidente da SicrediPar, da Central Sicredi PR/SP/RJ e conselheiro do Conselho Mundial de Cooperativas de Crédito
Foto: Marcos Suguio

Há algumas datas que merecem de nós uma comemoração, pela relevância histórica, seus significados e legados. Também colocamos nessa lista algumas personalidades que devem ser celebradas pelo papel transformador que tiveram. Em 2018, com o 200º aniversário de Friedrich Wilhelm Raiffeisen, temos a oportunidade de lembrar do seu papel fundamental para o cooperativismo de crédito, engajar ainda mais pessoas na causa cooperativista e fomentar uma reflexão sobre nosso futuro.

Raiffeisen nasceu em Hamm, na Alemanha, em 1818, onde presenciou e se sensibilizou com as necessidades das comunidades agrícolas. Destacou-se pela capacidade de mobilizar as pessoas para mudar a realidade vivida com iniciativas colaborativas. É conhecido como o criador do modelo utilizado para constituir a maioria das cooperativas de crédito no mundo, incluindo o Sicredi, e pela sua contribuição ao desenvolvimento do segmento. Em 1864, Raiffeisen fundou a Associação de Caixa de Crédito Rural de Heddesdorf. A partir dessa iniciativa e de outras tantas, nasceu esse movimento que se expandiu pela Alemanha, por outros países e ganhou amplitude mundial tendo em vista a sua causa.

No Brasil, o responsável por trazer o modelo Raiffeisen foi o padre suíço Theodor Amstad. Em 1902, em Nova Petrópolis, no Rio Grande do Sul, junto a um grupo de produtores rurais, Amstad fundou a primeira cooperativa de crédito do Brasil e da América Latina, em atividade até hoje. Esta inciativa pioneira, como atesta seu nome atual – Cooperativa Sicredi Pioneira RS –, junto com outras oito cooperativas de crédito sobreviveram às medidas oficiais promulgadas na década de 60 por meio do incansável trabalho de sonhadores determinados como Mário Kruel Guimarães, ajudaram na retomada do cooperativismo de crédito no Brasil, disseminando a ideia de união das cooperativas de crédito, fortalecendo ainda mais a causa. Os nossos ideais ficaram ainda mais consolidados e tornaram mais fortes os conceitos que nos inspiram até hoje.

Celebrar estes 200 anos é importante para não nos distanciarmos do ideal do pioneiro e dos ideais que moveram muitas pessoas, em várias regiões do país a se unir e criar as cooperativas de crédito. Cabe a nós, seguidores, não nos distanciarmos dos ideais desse grupo de fundadores.

A cooperativa de crédito tem um componente extraordinário que é cooperação. Dentro desse aspecto, também vemos desenvolver questões ligadas à solidariedade e à cidadania. Com esse espírito, se consegue promover ações colaborativas e inúmeras outras na sociedade. Daí a relevância, principalmente, do investimento em capacitação, em formação de líderes, de pessoas com espírito mais agregador, ético e que zele, acima de tudo, pela transparência e gestão democrática do nosso movimento.

O Sicredi, instituição financeira cooperativa, com mais de 3,7 milhões de associados, aposta constantemente no potencial de crescimento do cooperativismo de crédito no Brasil, investindo na ampliação da presença nacional. Com a filiação da quinta central, a Norte Nordeste, a abertura de uma agência no Acre e a filiação de uma cooperativa de crédito de Minas Gerais, a instituição atingirá 22 estados. Com isso, o Sicredi consolida sua presença nacional, com atuação regional.

Por meio de um relacionamento próximo com seus associados e proporcionando soluções financeiras responsáveis, as cooperativas de crédito realizam um importante papel na sociedade ao agregar renda e contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos associados e das comunidades onde estão inseridas. Junte-se, você também, ao cooperativismo de crédito para crescermos juntos por meio de uma economia moderna, compartilhada e por um mundo melhor para todos. Juntos, multiplicamos e fortalecemos os valores que foram inspirados há 200 anos por Friedrich Wilhelm Raiffeisen.

Manfred Dasenbrock é presidente da SicrediPar, da Central Sicredi PR/SP/RJ e conselheiro do Conselho Mundial de Cooperativas de Crédito (Woccu)