Governador propõe um Paraná inovador, inteligente e tecnológico

O governador Carlos Massa Ratinho Júnior afirmou nesta terça-feira (5) que o objetivo da nova gestão é transformar o Paraná em um Estado inovador, inteligente e tecnológico. A declaração foi dada para cerca de 100 investidores reunidos no Paraná Day, um e

O governador Carlos Massa Ratinho Júnior afirmou nesta terça-feira (5) que o objetivo da nova gestão é transformar o Paraná em um Estado inovador, inteligente e tecnológico. A declaração foi dada para cerca de 100 investidores reunidos no Paraná Day, evento inédito no País realizado em Curitiba pela XP Investimentos.

No encontro, o Governo do Estado apresentou o Programa de Parcerias do Paraná (PAR) e planos de trabalho da Sanepar, Copel, Agepar e Celepar para os próximos quatro anos. “Tivemos a oportunidade de apresentar o Paraná para o País e o mundo. Os empresários estão em busca de projetos nos estados e demonstramos que o Paraná estrategicamente é a melhor opção”, afirmou.

Ratinho Júnior ressaltou que a escolha do Paraná para estrear essa aproximação entre empresários e o Poder Público mostra que o Estado criou um ambiente inédito de bom relacionamento em todas as áreas. “O empresário tem que ter retorno e deixar a sua riqueza aqui no Paraná para gerar emprego e renda. Essa experiência acontece em todo o mundo e precisa ser ampliada no Estado”, completou.

O governador citou referenciais do Estado com a mão de obra qualificada, bons índices de investimentos nas grandes cidades, a localização geográfica e o potencial inovador do agronegócio. Ele também destacou que o Paraná experimenta sintonia inédita com o governo federal, os três senadores e a bancada da Câmara dos Deputados. “Há uma aliança em torno de projetos inovadores”, disse.

PLANEJAMENTO – O programa de parcerias alinha o planejamento de médio e longo prazo do Estado e abrange a Copel, Sanepar, Celepar e Agepar, explicou Ratinho Junior no seu discurso. “Culturalmente nunca nos preocupamos com planejamento de médio e longo prazo para o País e os estados. O que estamos fazendo é tentar mudar isso”, disse.

“Temos um exemplo muito concreto. O Paraná é o maior produtor de alimento por metro quadrado do planeta. É a nossa matriz econômica. Nós estamos criando ambiente para as cooperativas pensarem na qualificação dessa produção. Existe um ambiente muito forte de industrialização, que vai gerar renda para a nossa população”, afirmou Ratinho Junior.

O governador também voltou a falar que tem como desafio transformar o Paraná em um hub logístico da América do Sul a partir da ligação entre o Porto de Paranaguá e o Porto de Antofagasta, no Chile. A proposta já foi apresentado ao presidente Jair Bolsonaro.

TECNOLOGIA – O Paraná vai se tornar um Estado simples, rápido e descomplicado. O mote da apresentação de Allan Costa, presidente da Celepar, foi mostrar que o planejamento de tecnologia é voltado para a inteligência como serviço público. “A Celepar propõe um governo inteligente, que se antecipa ao que vai acontecer. Temos que ser um celeiro de desenvolvimento de smart cities, do governo tecnológico e do agronegócio tecnológico. Serão as nossas prioridades para os próximos anos”, afirmou.

Uma das ideias é a criação de uma plataforma de tecnologia aberta para empresários e os setores industrial e do agronegócio. “O Paraná tem um caminhão de ativos tecnológicos e uma rede de universidades estaduais que está produzindo conhecimento e tecnologia. O intuito é que toda essa produção seja acessível e encorajada para ampliar a oferta de soluções empresariais”, destacou.

ENERGIA E SANEAMENTO – O Governo do Paraná é o principal acionista da Copel, maior empresa do Estado e 35a. do país. Daniel Pimentel Slaviero, presidente da estatal, afirmou que a companhia mostrou para os investidores que o foco para os próximos anos é na disciplina financeira e no aprimoramento no DNA da empresa, que é gerar, transmitir, distribuir e comercializar energia. “Essa é a primeira vez que um Estado recebe um evento como esse. Mostra como o mercado olha o Paraná como um todo com grande entusiasmo”, afirmou.

O presidente da Sanepar, Claudio Stábile, destacou os índices da empresa na sua apresentação. A companhia atende 345 municípios com 100% de atendimento com água potável e 72,5% de atendimento com rede coletora de esgoto. Stábile afirmou que a Sanepar projeta R$ 7,12 bilhões de investimentos entre 2019 e 2023.

PARANÁ DAY – O evento, organizado pela consultoria XP Investimentos, reuniu cerca de 100 investidores no Hotel Sheraton Four Points, em Curitiba. Leandro Salles Santos, coordenador institucional da XP Investimentos, afirmou que o Paraná foi escolhido porque se tornou muito receptivo ao encontro.

“A XP tem um histórico desde a sua fundação de juntar economia real, o meio político, empresarial e investidores. O intuito é aproximar a iniciativa privada das oportunidades e gerar uma relação de confiança no mercado”, afirmou.

Segundo ele, a empresa entende que não faltam projetos de investimento no País, e sim confiança de quem empreende. “O investidor olha com prazo mais longo. Para que consigam realizar investimentos, os empresários precisam conhecer as pessoas que estão dando respaldo a esse ambiente. O governo, as empresas estaduais, as agências, são extremamente relevantes para gerar esse elo de investimentos”, completou.

PARTICIPAÇÕES – Participaram o chefe da Casa Civil, Guto Silva; o secretário de Planejamento, Valdemar Jorge; o secretário de Comunicação e Cultura, Hudson José; o secretário de Segurança Pública, Luiz Felipe Carbonell; o deputado federal Ricardo Barros; o ex-governador de Goiás, Marconi Perillo; o presidente da Agepar, Omar Akel, e da Agência Paraná de Desenvolvimento, Eduardo Bekin.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná