Treetech e DB1 anunciam software para gestão de ativos para concessionárias de energia elétrica

Produtividade é a palavra-chave em qualquer operação que busca eficiência. Para as concessionárias de energia não é diferente e a otimização do trabalho das equipes de campo é fator crítico para a obtenção de melhores indicadores e reduções consideráveis no custo e no tempo de deslocamento, e uma melhora sensível na eficiência operacional e disponibilidade do sistema, graças ao aumento da inteligência no processo.

Há mais de 25 anos a Treetech é pioneira no desenvolvimento de Sensores Inteligentes e softwares de Monitoração On-line de ativos de GTD e, por esse motivo, é uma grande especialista no segmento de energia elétrica. Em parceria com a DB1 Global Software, a Treetech desenvolveu a plataforma de TI Sigma EAM (Entreprise Asset Management), que realiza a gestão avançada de ativos de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica.

A plataforma Sigma EAM é composta por versões mobile e web e é considerada o estado da arte para a automatização de processos de manutenção e gestão de ativos com grande foco na oferta para grandes concessionárias de energia elétrica. Ainda incorpora – de forma nativa – as filosofias de Smart Grid e IoT, integrando naturalmente os sensores e sistemas às rotinas da manutenção e consolidando o processo de migração da manutenção preventiva para a preditiva, baseada no real estado dos ativos.

A EAM possibilita uma gestão otimizada dos ativos e dos recursos de manutenção, proporcionando importante redução dos gastos operacionais e maximização dos resultados empresariais ao permitir que os ativos sejam efetivamente integrados aos diversos níveis decisórios da empresa.

O projeto de desenvolvimento de software EAM começou em 2012 e contou com a participação de uma equipe de 15 profissionais da DB1, que já lançaram 100 mil horas programação e 319.434 linhas de código. Em 2016 o sistema foi implantado na primeira concessionária de energia elétrica que possui aproximadamente 3.500 km de linhas de transmissão e 6.000 torres.

Para Soad Misleh Giroto, analista de sistemas da Treetech e uma das responsáveis pelo EAM, um dos principais benefícios da parceria com a DB1 Global Software é a proximidade nas relações. “Desde o começo estivemos próximos dos desenvolvedores e da gestão da empresa e todos possuem excelente capacitação técnica. Hoje posso dizer que tenho o time de desenvolvimento como uma parte da família Treetech”.

Para David Santos, diretor da unidade de IT Services da DB1, as equipes da Treetech e da DB1 trabalharam muito unidas na busca de soluções dos problemas. “Foram alguns anos de trabalho e muita parceria, pois queríamos mostrar o valor da fábrica de software da DB1 e em uma entrega de qualidade para conseguir escalonar novos projetos junto à Treetech”, comenta David.

Por que mais de 85% dos projetos de software atrasam?

À medida que os projetos de software se tornam cada vez mais estratégicos para empresas de todos os segmentos e um importante elemento competitivo, possíveis atrasos no prazo de entrega estipulado em contrato podem representar prejuízos aos contratantes. De acordo com uma pesquisa da McKinsey, aplicada pela Universidade de Oxford, grandes projetos de TI ultrapassam em média 45% do orçamento inicial e atrasam em 7% em relação ao cronograma originalmente apresentado pelo fornecedor.

Para ajudar as empresas a tomarem a decisão certa na hora de contratar os serviços de uma fábrica de software, a DB1 acaba de lançar um material de valor: “MAIS DE 85% DOS PROJETOS DE SOFTWARE ATRASAM. Assim como reformas, parecem não acabar nunca” em que discute as razões que levam aos atrasos e como evitá-las. O download pode ser feito em http://conteudo.db1it.com.br/porque-projetos-de-software-atrasam

De acordo com David Santos, diretor da unidade de IT Services da DB1, “a falta de artefatos mínimos, gestão eficiente do projeto, tempo e recursos causa um bloqueio enorme na produtividade da equipe, retrabalhos e consequentemente prazos estourados. A equipe vai por um caminho e o cliente por outro. Para se encontrarem depois, demora, custa mais caro e isso atrasa e encarece o projeto”, explica o executivo.

O material faz um paralelo interessante com a construção civil e o desenvolvimento de software e lista os principais motivos que levam um projeto a estourar o orçamento e prazo de entrega, o que é necessário avaliar antes de contratar uma empresa de desenvolvimento de software, além de sugestões de metodologias e práticas que visam a eficiência nos projetos.

A DB1 Global Software faz parte de um seleto grupo de empresas que possuem certificação CMMI-3, que atesta a aderência ao padrão internacional de qualidade de software, é a única empresa de tecnologia do Brasil com certificação MPSBR nível A, e possui de 94% de índice de satisfação de clientes, sendo que oito a cada dez clientes dão nota máxima a empresa.