Market4u bate novo recorde de vendas de franquias em 2024

A maior rede de mercados autônomos da América Latina vendeu, em um único mês, 39 franquias; a expectativa é crescer e, 5% o número de empregos e 8% as transações pelo aplicativo

Fechado o balancete do mês de abril do market4u, com números muito otimistas: durante 30 dias, a maior rede de mercados autônomos da América Latina vendeu 39 franquias – um novo recorde para a empresa que se consolidou como a maior microfranquia do país, segundo o ranking da Associação Brasileira de Franchising (ABF). Esse recorde também se refletiu no faturamento, que cresceu 10% no último mês. A expectativa é aumentar em 5% o número de empregos gerados, direta e indiretamente, e também em 8% o número de transações pelo aplicativo.

“Como eu sempre costumo dizer: estamos seguindo um crescimento sustentável, com responsabilidade e zelo pelo nosso franqueado”, diz o CEO do market4u, Eduardo Córdova. São, ao todo, mais de 2.100 unidades market4u em todo país.

“Estamos aprimorando nossa tecnologia para atender melhor o franqueado e o consumidor final. Nosso objetivo é ser, cada vez mais, referência na jornada do cliente – ele estando satisfeito, temos um negócio de sucesso”, frisa Córdova. Foram investidos para o novo aplicativo mais de R$ 3 milhões em tecnologia, e o lançamento está previsto para os próximos meses.

Outra novidade para o market4u são os aluguéis de maquinários, como aspirador para limpeza de estofados, furadeira, parafusadeira, entre outros. O morador encontra os equipamentos no próprio ponto de experiência e aluga conforme disponibilidade.

“Além disso, estamos investindo em parcerias com empresas de alimentação pronta e congelada, para aumentar mais ainda a comodidade do nosso cliente e promover o que chamamos de varejo a zero minuto, minimizando o tempo de espera dos clientes para fazer sua refeição em casa ou no trabalho”, finaliza Eduardo.

Compartilhar

IWG expande operações em Curitiba com a abertura da terceira unidade da marca

IWG – líder global e nacional em espaços de trabalho flexíveis como coworkings e escritórios –, inaugura sua terceira unidade em Curitiba, sendo a segunda da marca Regus na cidade. A nova localização faz parte do esforço em fornecer instalações de alta qualidade em uma variedade de locais, além do eixo São Paulo-Rio de Janeiro, à medida que a demanda pelo trabalho híbrido acelera nacionalmente. A inauguração da Regus Século XXI está prevista para junho de 2024.
 

A nova unidade da operadora de coworking, detentora das marcas Regus, Spaces e HQ, ocorre logo após a empresa registrar uma receita recorde nos seus 35 anos de história, adicionando 867 unidades, e totalizando £3,3 bilhões (US$ 4,12 bilhões), ao longo de 2023, um aumento de 10% em seu faturamento em comparação com o ano anterior. Recentemente, a companhia inaugurou uma unidade em Uberlândia (MG), centro histórico de São Paulo (SP) e anunciou a abertura de uma nova unidade em Cuiabá (MT).
 

A abertura da unidade em Curitiba acompanha o contexto brasileiro, considerando que a cidade possui o segundo mercado mais aquecido do país. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho, a capital paranaense foi a segunda do Brasil em geração de empregos com carteira assinada, ficando atrás apenas de São Paulo nos primeiros meses de 2024.
 

Para Tiago Alves, CEO do grupo no Brasil, a chegada da rede a Curitiba reflete o fortalecimento do formato de trabalho híbrido em todas as grandes cidades brasileiras. “As pessoas perceberam que a qualidade de vida está diretamente ligada ao direito de escolher o local de trabalho. Com o crescimento significativo do mercado e a adoção a longo prazo do trabalho híbrido por parte das empresas, prevemos que até 2030, 30% de todo o mercado imobiliário comercial será composto por espaços de trabalho flexíveis”, aponta o executivo.
 

A nova unidade de dois andares segue um acordo de parceria com o proprietário do edifício, que investiu na plataforma do IWG para criar um espaço de trabalho flexível, ocupando o décimo nono e o vigésimo andares. A unidade está localizada na Rua Visconde de Nácar, 1440. O novo espaço oferecerá uma variedade de instalações, como escritórios privativos, salas de reuniões, espaços criativos e coworking. Os serviços estarão disponíveis para empresas de todos os tamanhos, desde pequenas até grandes corporações, além de startups de diversos setores, incluindo fintechs, edutechs, marketechs e construtechs.
 

Benefícios do trabalho híbrido: De acordo com a 27ª edição do Índice de Confiança, pesquisa conduzida pela consultoria Robert Half durante o primeiro trimestre de 2024, apenas 35% das empresas brasileiras exigem a presença diária dos funcionários nos escritórios. Por outro lado, a popularidade do modelo híbrido entre empresas e colaboradores tem crescido rapidamente. O desejo dos colaboradores aponta para o esquema híbrido, com flexibilidade para o funcionário escolher quando e onde trabalhar, sendo a alternativa preferida por 47% das equipes entrevistadas.
 

Já um levantamento do IWG, em uma recente pesquisa realizada pelo grupo para o Dia da Terra, destaca que este modelo de trabalho traz diversos benefícios para empresas e colaboradores e apontou que o trabalho híbrido permitiu que as empresas reduzissem o uso de energia em um quinto¹, à medida que substituíram grandes espaços de escritórios por espaços menores e energeticamente mais eficientes.
 

Em relação à saúde dos funcionários, estudos anteriores, realizados em parceria com o Serviço Nacional de Saúde (NHS) do Reino Unido, revelaram que o trabalho híbrido também tem gerado ganhos significativos de produtividade. Dos trabalhadores que participaram da pesquisa, 66% afirmaram ter sentido uma melhora na saúde mental com esse modelo, comentando ter tido mais tempo para estar com a família e amigos (55%), praticar atividade física (52%) e preparar refeições saudáveis (54%) ao longo da semana.

Compartilhar

Pesquisa da Associação Brasileira de Automação mostra que cresce o número de empresas brasileiras que diminuíram o portfólio de produtos

No período dos últimos 12 meses o porcentual de encerramento de portfólio de produtos por empresas brasileiras aumentou 19,6%, revela a Taxa de Retração Industrial, calculada pela Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil. Segundo Marina Pereira, gerente de Pesquisa & Desenvolvimento da entidade, “o aumento na Taxa de Retração Industrial concentrou-se principalmente em empresas de médio e grande porte”. “Esse fator ocorreu, predominantemente, no segundo semestre do ano passado, no qual outros indicadores econômicos também apresentaram um comportamento semelhante”, completa.

Em abril passado, no entanto, o indicador nacional mostra uma certa recuperação em relação a março, com redução de 15,6% no porcentual de empresas que encerraram seu portfólio. Para as Micro e Pequenas Empresas (MPEs), a redução foi de 11,9%.

A Taxa de Retração Industrial é um levantamento estatístico que gera informações úteis ao monitoramento e antecipação de tendências econômicas, constituindo-se em importante ferramenta para a tomada de decisões nos âmbitos público e privado. É útil para análises econômicas realizadas no meio acadêmico, em consultorias e em organizações públicas. Esse indicador foi criado com base no número de empresas que encerram seu portfólio de produtos e foi concebido com a finalidade de aferir e identificar tendências no encerramento de atividades empresariais no Brasil.

Devido à sua abrangência e com o intuito de manter a confidencialidade e proteger a identidade das empresas, sua publicação ocorre por meio de um número índice, calculado com base média 2012 = 100. São publicados os números Total Brasil e a abertura para Micro e Pequenas Empresas (MPE). O indicador possui poder explicativo direto com significância estatística. A série histórica da Taxa de Retração Industrial inicia-se em janeiro de 2013.

Compartilhar

AXS Energia é a mais nova corporate do HOTMILK PUCPR

A AXS Energia, integrante do Grupo Roca, com mais de 40 anos de experiência no setor elétrico brasileiro, é o mais novo membro corporate do HOTMILK PUCPR. A partir de agora, a empresa se conecta com um ambiente colaborativo e dinâmico, propício para gerar novos negócios e impulsionar produtos.

Presente no Paraná, Minas Gerais, Mato Grosso, São Paulo e Goiás, a AXS Energia disponibiliza o acesso a fontes renováveis de energia solar para pequenos comércios e residências. O modelo de negócio possibilita que todos possam contribuir com um mundo mais sustentável por meio do uso de energias renováveis.

De acordo com Eduardo Coutinho, Diretor Comercial e de Marketing da AXS Energia, estar inserido no HOTMILK PUCPR representa acesso a uma ampla rede de recursos, incluindo talentos e infraestrutura de inovação, que estimulam a colaboração e o aprendizado contínuo. “Essa integração também amplia as oportunidades de parcerias estratégicas e colaborações, impulsionando a inovação e a competitividade no mercado de energias renováveis”, observa. “Nesse ambiente se aproveita ao máximo as tecnologias emergentes e as melhores práticas para aumentar a eficiência energética, reduzir as emissões de carbono e promover a adoção de fontes limpas de energia”, diz.

Assertividade

Para a empresa, o fato de estar conectada a um dos maiores ecossistemas de inovação do Estado representa a possibilidade de planejar com mais assertividade. Principalmente porque a AXS Energia tem planos de instalar, até o final de 2025, 112 usinas fotovoltaicas nas cidades em que possui operações, totalizando investimento de R$ 1,8 bilhão no processo de implementação.

“Esta iniciativa não apenas reduzirá os custos de energia aos consumidores, mas também terá um impacto positivo no meio ambiente, diminuindo as emissões de carbono e promovendo práticas sustentáveis”, pontua Coutinho.

O Brasil ocupa o quarto lugar em emissão de gases de efeito estufa (GEE) no mundo e o setor de energia é responsável por cerca de 40% das emissões, segundo a pesquisa Think Tank Internacional, da Carbon Brief. Na Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP26), o país se comprometeu a reduzir as suas emissões em 50% até 2030 e alcançar a neutralidade de carbono em 2050.

Outra meta da empresa vai ao encontro desse compromisso de contribuir para a descarbonização energética e redução dos impactos ambientais. O modelo de acesso à energia solar proposto pela AXS Energia elimina taxas de adesão e a necessidade de instalação de placas solares próprias, democratizando o acesso a uma fonte energética renovável. 

Compartilhar

Negócio em família: empresa paranaense se destaca no mercado nacional de papeis de higiene atendendo grandes multinacionais

Empresas multinacionais têm buscado no litoral paranaense a solução para questões do ramo de papeis de higiene. Resolver problemas com excessos de produção e demandas específicas para finalização de produtos eram a especialidade da Ripz, que tem sede em Guaratuba (PR), há mais de 20 anos. Nos últimos anos, a produção própria também tem gerado lucros para a empresa familiar, que tem ganhado destaque no setor a nível nacional.

Fundada em 2003, por João Carlos Rieper, a Ripz (na época, São Jorge Guardanapos) atendia a Kimberly-Clarck, uma gigante global. Rieper trabalhou por anos na empresa norte-americana e, quando fundou sua própria empresa, passou a fazer terceirização de serviços. A toalha interfolhas com três dobras e os guardanapos da companhia internacional, por exemplo, eram feitos na primeira sede da empresa familiar, ainda em Curitiba (PR). “Na época, a Kimberly-Clarck era o principal cliente do meu pai”, conta Rafael Rieper, filho de João Carlos Rieper e diretor executivo da Ripz. Rafael e sua irmã, Mirian Rieper, assumiram o comando da empresa nos últimos anos, após a aposentadoria do fundador.

Por uma década, o processo de terceirização garantiu lucros estáveis para a Ripz, mas uma mudança com o principal cliente acabaria por trazer uma renovação de mercado. Em 2012, a Kimberly-Clarck anunciou que deixaria de fazer uso do serviço da empresa da família Rieper. “Tivemos que abrir outros setores que a empresa ainda nem tinha, como atendimento comercial”, explica Mirian Rieper, diretora comercial da empresa paranaense. Neste momento, a Ripz começou a atender outras grandes corporações, entre elas a Melhoramentos.

Produção própria  ‎ 


 A principal mudança, contudo, ainda estava para acontecer. Depois de concluir a transferência da sede para Guaratuba, cidade natal dos Rieper, no ano de 2010, ocupando um complexo de 4000m2, a Ripz apostou na produção própria. Para tanto, passou por outras mudanças estruturais. “Fomos à Taiwan buscar uma máquina com tecnologia exclusiva, que é única no Brasil”, revela Rafael. O maquinário traz uma tecnologia de ponto a ponto na produção de papel, colando folhas finas que se ligam por pontos, passam por cola, dobra e finalizam com corte. “Esse processo, além da personalização do produto, garante maior absorção do papel”, complementa.

Mas não é só no maquinário que houve uma reestruturação. “Nossa experiência há mais de 20 anos ajudou a construir um processo mais rápido, demandando menos funcionários, mais especializados, garantindo alta produtividade. Limitando o número de pessoas envolvidas no processo conseguimos otimizá-lo”, detalha Rafael.

A produção própria tem um público variado. Papeis toalhas, papeis higiênicos, guardanapos e, até mesmo, lençol hospitalar são vendidos no site da Ripz. Shoppings, restaurantes e clubes estão entre os principais clientes da empresa paranaense na atualidade. “Acontece também de uma pessoa ver a marca Ripz em um desses locais e vir até a gente para comprar para casa”, comenta Mirian. Assim, as vendas no site têm ampliado o mercado a Ripz, abrindo as portas de grandes e pequenos clientes para os produtos da empresa.

A mudança estratégica acabou sendo decisiva para a Ripz, que viu as terceirizações caírem muito durante a pandemia. “Houve um momento de queda considerável nos atendimentos para outras empresas”, explica Rafael. Isso ajudou a intensificar a venda direta de produtos com a marca da empresa. Com o passar da pandemia, em 2023 as terceirizações foram retomadas, por procura das multinacionais. Com essas duas frentes, o faturamento da Ripz no ano passado chegou a R$ 9,5 milhões.

Agora, a terceirização não será o único atendimento da empresa familiar. “O foco é intensificar a venda e produção de produtos Ripz”, destaca Mirian. Entre este ano e 2025, serão abertos novos Centros de Distribuição – em Santa Catarina, São Paulo e Paraná. Linhas próprias de dispensers premium para papeis interfolhados e rolo fazem parte dos próximos lançamentos.

“Será uma linha mais elegante, que terá foco para shoppings e restaurantes, entre outros”, revela a diretora comercial. Outra linha de dispensers dedicada ao consumo residencial também está entre as novidades. Assim, a expectativa de faturamento para 2024 sobe, ficando entre R$ 14 e R$ 17 milhões. Com a aquisição de novo maquinário para 2026, a produção aumentará 40%. “Com isso, um novo mercado se abrirá para a Ripz, que planeja alcançar o mercado de exportação nos próximos anos”, completa Rafael.  

Compartilhar

Futurecom 2024 confirma grandes marcas do ecossistema de tecnologia e inovação

De 8 a 10 de outubro no São Paulo Expo, em São Paulo, será realizado o FUTURECOM, maior evento de conectividade, inovação e tecnologia da América Latina. A plataforma dinâmica de B2B, que há 24 anos tem sido um hub relevante para negócios e inovação no mercado, terá este ano como tema central “Brand New World on the Edge – A conectividade e as novas relações pessoas-máquinas”.

Nesta edição, o Congresso Futurecom terá três trilhas de conteúdos e abordará novas verticais como mineração e utilities, que irão se juntar aos setores de agro, varejo, saúde, logística, indústria e governo para apresentar tendências, inovações e soluções sobre o impacto das novas relações homens versus máquinas.

A 24ª edição da feira vai conectar mais de 30 mil profissionais que poderão se atualizar e promover o networking aproveitando o conteúdo do congresso, as reuniões, os debates e a grande exposição, que já conta com grandes marcas confirmadas, o que demonstra a influência do evento para o ecossistema das TICs.

Entre as empresas expositoras estão: Huawei do Brasil, infraestrutura de telecomunicações; Ciena Communications, infraestrutura de redes; China Telecom, fornecedora de serviços de rede; Comba Telecom,  desenvolvedora de infraestrutura e soluções para telefonia fixa e móvel; Connectoway, serviços e produtos para o segmento de ISP e corporativo; Dell, soluções tecnológicas; Fibracem, soluções para fibra ótica; Huge Networks, cibersegurança; Ícaro Tech, desenvolvimento de aplicações e automação; IHS, provedor de soluções de infraestrutura; RB Newtork, produtos para provedores; Think Technology, soluções para redes de fibras ópticas, infraestrutura e equipamentos de telecomunicações; YouCast, plataforma de distribuição de canais IPTV; Intelbras, sistema de segurança; TIP Brasil, solução para provedores, Arklok, equipamento de informática; D4Sign, assinatura digital; EMnify, operadora de rede móvel digital; IBBX, soluções em conectividade e IoT para empresas; K2, marketing digital; NET2phone, telefonia em nuvem para empresas; Proqualit, serviços digitais; SHM, sistemas contra incêndios e Zopone, engenharia em comunicações.

Já do universo TIC estarão presentes, entre outros, The Institute of Electrical & Electronics Engineers (IEEE) e o Instituto Nacional de Telecomunicações (INATEL).

Como líder na integração do universo TIC, o Futurecom facilita a conexão entre empresas, startups e profissionais de tecnologia. Seu objetivo é oferecer soluções de conectividade e acesso a tecnologias de ponta, além de insights estratégicos para líderes empresariais e empresas inovadoras em diversos setores da economia.

O Futurecom 2024 tem expectativa de superar a edição anterior e levar ao seu evento mais de 250 marcas expositoras, 800 palestrantes e mais de 240 horas de conteúdo disponíveis nas trilhas de conhecimento, em um espaço de cerca de 25 mil m².

Compartilhar

Edição 2024 do Connect Week promete transformar Curitiba e o Estado do Paraná em epicentro de inovação

Evento será realizado entre 14 e 23 de junho; expectativa é de mais de 120 eventos simultâneos e um público total de mais 100 mil pessoas

O Connect Week, movimento de fomento à inovação e tecnologia, está de volta para sua edição de 2024, realizada de 14 a 23 de junho em toda a malha urbana da capital, transformando Curitiba em um epicentro de atividades que impulsionem o ecossistema regional, conectando investidores, empresários, startups, estudantes e entusiastas do assunto.

A primeira edição do festival, ocorrida em junho de 2023, contou com 35 eventos simultâneos, realizados por 100 locais espalhados em Curitiba, somando 200 horas de conteúdo para mais de 20 mil participantes. Com o lema “Inovação para todos”, a edição de 2024 tem metas grandiosas: promover 120 eventos simultâneos, envolvendo um público de mais de 100 mil pessoas.

Visando unir esforços privados e públicos, o movimento tem a correalização da Universidade Positivo, conta com o apoio do Governo do Estado do Paraná e também das entidades: SEBRAE-PR (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), Assespro-PR/Acate (Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação do Paraná) e o Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação de Curitiba.

Força motriz da inovação regional

Idealizador do projeto, o empresário Itamir Viola ressalta o papel do Connect Week na promoção da inovação e transformação regional. “O Connect Week Brasil 2024 é um dos maiores movimentos no que diz respeito à criação de oportunidades de negócios. Vale lembrar que a inovação passou a ser uma ‘corrida’ entre os países mais desenvolvidos. É na inovação, ciência e tecnologia que essa grande disputa está sendo travada, criando novos produtos e serviços inovadores a nível global”.

Um dos principais segredos do Connect Week, segundo Viola, é a colaboração de todos os atores que percebem a inovação como um diferencial competitivo. “Unindo esses interesses em prol da inovação, o Connect Week faz com que as ações se tornem mais alinhadas, os atores participem em um ecossistema mais integrado. E, obviamente, a sociedade obtém diversos benefícios. O Connect Week passou a ser, de fato, a força motriz do estado no que tange a inovação, é um grande movimento que proporciona todo esse resultado”, complementa.

Com uma programação diversificada que abrange áreas como negócios, tecnologia, empreendedorismo, turismo, ciência, educação, cultura, gastronomia e esporte, o Connect Week 2024 também contará com uma maior participação da comunidade acadêmica, incluindo praticamente todas as universidades que estão na região metropolitana de Curitiba.

Connect Week Summit

Outra novidade deste ano é a fusão do Viasoft Connect (maior evento de inovação em gestão empresarial do país) com o Connect Week. De 2019 a 2023, o Viasoft Connect contabilizou mais de 80 mil visitantes, gerando milhões em negócios. Em 2024, ele passa a fazer parte da semana de inovação e assume nova nomenclatura – Connect Week Summit -, simbolizando a principal área de feira de negócios e conteúdo do Connect Week.

“Trazer um evento como o Connect Week Summit para dentro do campus da Universidade Positivo é uma forma de aproximar nossa comunidade acadêmica dos principais ambientes de inovação e empreendedorismo do país. Essa fusão é muito saudável para o desenvolvimento de soluções importantes para a sociedade, no futuro próximo”, Roberto Di Benedetto, reitor da Universidade Positivo (UP).

Este que é um dos eventos âncora do Connect Week, acontecerá de 18 a 21 de junho no Viasoft Experience, dentro do Campus da Universidade Positivo, em Curitiba. Na programação, cerca de 70 marcas expositoras e mais de 140 palestrantes de diversas trilhas de conhecimento: entre Agronegócio, Health, Varejo, ESG, Tecnologia, Inteligência Artificial, entre outros.

Oportunidade para nômades digitais e profissionais em home office

Para acomodar todos os perfis de profissionais na capital paranaense, a rede hoteleira local se prepara para oferecer uma experiência única durante o evento. A estratégia visa acolher principalmente os nômades digitais (trabalhadores sem endereço fixo) e profissionais que trabalham em home office durante as datas.

“A ideia é que os hotéis tenham algum tipo de promoção para que esses profissionais possam aproveitar intensamente todo o movimento de inovação que ocorre durante o evento. Além de participar dos eventos principais, que giram em torno da inovação, eles também terão a oportunidade de explorar outras atividades, como o turismo tecnológico, o roteiro gastronômico, a corrida da inovação, festivais, cultura e diversos outros projetos que estão sendo preparados para o Connect Week”, pontua Viola.

Sobre a realização da edição deste ano, o idealizador não esconde o entusiasmo. “As expectativas para o Connect Week 2024 são gigantescas. Ele passou a ser o grande projeto de inovação do Paraná, divulgando o que nós temos de ações nacionais e internacionais. Com a participação de speakers, autoridades internacionais e nacionais, iremos mostrar a grandeza da inovação que está espalhada pelo nosso estado”, finaliza.

Para mais informações sobre o Connect Week, visite o site oficial em https://connectweek.com.br/. A programação completa do Connect Week 2024 e do Connect Week Summit estão disponíveis no aplicativo Connect Week. O usuário poderá organizar a sua agenda na semana, interagir com outras pessoas por meio da timeline e participar de ativações e sorteios.

Compartilhar

Supercampo se une ao Tecnoparque e recebe incentivos fiscais

Prefeito Rafael Greca, ao lado do pres. da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação, Dario Paixão, recebeu representantes das novas integrantes do Tecnoparque no Salão Brasil, no Palácio 29 de Março. – Foto: Daniel Castellano / SMCS

A Supercampo, maior iniciativa de intercooperação no Agronegócio, agora faz parte do Tecnoparque, programa da Prefeitura de Curitiba e do Vale do Pinhão que visa incentivar empresas de base tecnológica a implementarem projetos inovadores. Durante o evento de certificação, na última segunda-feira (20), a Supercampo, junto com outras empresas participantes, foi reconhecida por sua contribuição ao ecossistema de inovação da cidade.

A Supercampo foi escolhida para participar dessa iniciativa através do projeto C2F (cooperative-to-farmer), uma arquitetura exclusiva de plataforma digital que atende todas as particularidades do relacionamento comercial entre cooperativas agro e produtores rurais.

O Tecnoparque oferece como incentivo às empresas participantes, uma redução na alíquota do Imposto Sobre Serviços (ISS) e, em contrapartida, essas empresas comprometem-se a investir em projetos de base tecnológica, fomentando a inovação e a geração de empregos em Curitiba. Atualmente, as empresas certificadas no Tecnoparque empregam 3,7 mil pessoas e vão investir mais de R$ 170 milhões em seus projetos inovadores.

“A integração ao Tecnoparque é um marco significativo para a Supercampo. Essa redução na alíquota do ISS nos permitirá investir ainda mais em inovação, algo que está no DNA da nossa empresa. Com esses recursos, vamos desenvolver novas tecnologias que não só beneficiarão o setor agrícola, mas também contribuirão para o fortalecimento do ecossistema de inovação de Curitiba”, afirmou Leandro Carvalho, CEO da Supercampo.

Durante o evento, as empresas receberam uma placa de reconhecimento, simbolizando sua integração ao Vale do Pinhão, o ecossistema de inovação de Curitiba e região. “Receber essa placa é um reconhecimento do nosso compromisso com a inovação e o desenvolvimento tecnológico. Estamos orgulhosos de fazer parte deste grupo de empresas que estão transformando Curitiba em um polo de tecnologia e inovação”, pontuou Leandro.

Para a Supercampo, a participação no Tecnoparque representa não apenas uma vantagem competitiva, mas também uma responsabilidade de contribuir para o progresso tecnológico da região. “Estamos comprometidos em utilizar esses benefícios fiscais de maneira estratégica, desenvolvendo soluções que possam gerar um impacto positivo no setor agrícola e na economia local”, concluiu Carvalho.

Compartilhar

Turismo de multipropriedade no Paraná soma investimento de R$ 5 bilhões

Com oito empreendimentos operando sob o modelo de multipropriedade em todo o estado – particularmente em Foz do Iguaçu, onde estão localizados cinco deles, além das cidades de Bandeirantes, São Pedro do Paraná e Sertaneja – o Paraná soma investimentos totais de Valor Geral de Vendas (VGV) na casa de R$ 5 bilhões.


De acordo com Caio Calfat, fundador e diretor-geral da Caio Calfat Real Estate Consulting, “esse número é bastante significativo e deve aumentar nos próximos anos”.

O dado integra o o estudo Cenário do Desenvolvimento de Multipropriedade no Brasil, realizado em sua oitava edição pela empresa e que será lançado no próximo dia 22, em São Paulo. Entre os dados que constam do relatório, executivo atencipa um VGV total de quase R$ 80 bilhões no Brasil, aportados em empreendimentos que estão em quase 20 estados e 90 cidades brasileiras.

O relatório mostra que nós temos um VGV total de R$ 80 bilhões espalhados em quase 20 estados e 90 cidades brasileiras. “É um valor bastante significativo, especialmente se considerarmos que boa parte destes empreendimentos foram vendidos durante dois ciclos bem desafiadores, que foram a crise econômica que ocorreu entre 2014 e 2017 e depois da pandemia”, diz Calfat.

Compartilhar

Romanha Alimentos expande atuação para rede de farmácias Nissei

A Romanha Alimentos, uma indústria paranaense especializada em massas frescas e snacks, amplia sua presença no mercado com a chegada de sete de seus produtos às Farmácias Nissei. Essa parceria entre as duas marcas aproxima ainda mais a Romanha dos consumidores, oferecendo uma variedade de opções nas linhas de snacks, massas e variedades.

Eduardo Kulpa, Head de Inovação e Novos Negócios da Romanha, expressou otimismo em relação à parceria, afirmando: “Estamos entusiasmados com essa parceria com a Nissei, uma marca reconhecida e confiável. Essa parceria nos permitirá alcançar novos públicos e oferecer nossos produtos de qualidade a um número ainda maior de consumidores. Este é apenas o começo,” revela Kulpa. 

A Romanha está empenhada em expandir sua presença para mais pontos de conveniência, aproximando-se cada vez mais de seus clientes. Entre os produtos disponíveis nas lojas Nissei, estão canudos para rechear, mini pizzas, massa para tapioca e snacks de trigo nos sabores: bacon, cebola, galeto e pimenta mexicana. Essa ampla gama de produtos promete satisfazer os paladares mais exigentes e oferecer praticidade aos consumidores.

O CEO da Nissei, Alexandre Maeoka, comenta sobre a parceria: “Ser uma drugstore completa vai além de oferecer serviços de saúde de excelência, significa também proporcionar praticidade e qualidade em cada produto oferecido aos nossos clientes. Com a chegada da Romanha no nosso mix de produtos, além de conseguirmos ampliar ainda mais nosso leque de opções, podemos atender às necessidades diversificadas de nossos clientes, garantindo que encontrem tudo o que procuram em um só lugar ”.

Os produtos da Romanha já estão disponíveis nas mais de 400 lojas da rede de farmácias, localizadas nos estados do Paraná, São Paulo e Santa Catarina, oferecendo uma nova experiência de compra para os clientes. Com essa parceria, os consumidores têm acesso a uma variedade ainda maior de opções de produtos, reforçando o compromisso da Nissei em proporcionar uma experiência diferenciada aos seus clientes. 

Compartilhar

Curitiba recebe o lançamento do livro “Guia Prático da Folha de Pagamento”

Livro aborda tópicos como o cálculo de folha e como evitar violações de leis trabalhistas e tributárias; lançamento acontece na Livraria da Vila, no Shopping Pátio Batel

No próximo dia 22, quarta-feira, Curitiba recebe o lançamento do livro “Guia Prático da Folha de Pagamento – Sem sofrimento”,  voltado para profissionais de Recursos Humanos e Gestão de Pessoas. Escrito pelos especialistas Marcelo de Abreu, vice-presidente da Employer Recursos Humanos, e Vlademir Gonzales, consultor na divisão de cursos da Employer, o livro apresenta soluções práticas para evitar transtornos e garantir a eficiência na gestão de RH. 

Tópicos como o processo de cálculo da folha de pagamento, questões sobre comissões, faltas legais, horas de sobreaviso e prontidão, entre outros temas relevantes também estão presentes no livro.

O lançamento acontece a partir das 19h, na Livraria da Vila, no Shopping Pátio Batel. O evento é gratuito e aberto ao público.

De acordo com os autores, o Guia oferece uma visão abrangente dos temas, com detalhes e exemplos para que os leitores se tornem especialistas na temática. Ainda, afirmam que as obrigações legais devem ser um motivador para as empresas dominarem os cálculos da folha de pagamento. 

“O conhecimento nesse aspecto é imprescindível para manter-se em conformidade com as leis trabalhistas e evitar contratempos”, dizem.

Inteligência Artificial

O “Guia Prático da Folha de Pagamento” oferece ao leitor a experiência de utilizar a inteligência artificial generativa (Chat GPT e Bard) para realizar cálculos empresariais práticos, além de prompts de entrada para facilitar a compreensão. “Os leitores podem interagir com esses recursos, inserindo seus próprios dados e obtendo resultados personalizados. Nosso objetivo é proporcionar mais do que uma simples explicação, incluindo exemplos práticos que refletem situações do dia a dia. Afinal, as máquinas devem ser ferramentas a nosso serviço, e não o contrário”, destacam os autores.

Para os autores, entretanto, não basta apenas dar ordens às máquinas, é crucial interpretar os resultados. “Portanto, entender sobre números é fundamental para compreender não apenas a folha de pagamento, mas também outros aspectos do universo de RH, contabilidade e negócios”, concluem.

O “Guia Prático da Folha de Pagamento – Sem Sofrimento” é uma publicação da editora BitMatrix. O valor é de R$ 74.

Guia Prático da Folha de Pagamento – Sem Sofrimento
Data: 22 de maio (quarta-feira)
Horário: Às 19h
Local: Livraria da Vila no Shopping Pátio Batel 

Compartilhar

 Farmácias Trajano automatiza gerenciamento logístico de medicamentos com instalação do robô BD Rowa

A rede de Farmácias Trajano, uma das mais tradicionais do Estado do Paraná, acaba de implementar na unidade Trajano Matriz, na cidade de Guarapuava, o robô BD Rowa™ para automatizar o gerenciamento de estoque e garantir mais eficiência operacional na dispensação de medicamentos. Uma das funcionalidades desta tecnologia é selecionar e dispensar produtos, em aproximadamente, 8 a 12 segundos.

Fabricado e distribuído pela BD, uma das maiores empresas de tecnologia médica no mundo, o robô BD Rowa™ apresenta uma série de funcionalidades que torna a operação de gerenciamento mais ágil e eficiente, sendo possível diminuir em até 33% o tempo gasto na busca de um produto, além de ser possível ter 100% de acuracidade do estoque, como no controle de vencimentos, perdas e desvios, além de ganho de espaço físico e eficiência na operação.

Presente em todo o estado do Paraná, com um total de 23 lojas, a Farmácias Trajano é pioneira no atendimento 24 horas e na disponibilização de serviços de delivery e de drive-thru na região de Guarapuava. Com a implementação do robô BD Rowa™, a expectativa da rede é fortalecer ainda a mais sua estratégia multicanal, com mais agilidade no atendimento da loja matriz e consequentemente melhor experiência de compra para os clientes, além de maior eficiência no processo de transferência de produtos entre as lojas físicas e no atendimento realizado pelos canais digitais de vendas.

“O robô BD Rowa™ chega em nossa operação para fortalecer ainda mais a nossa cadeia de reabastecimento de produtos para as nossas outras 22 unidades localizadas nas cidades de Guarapuava, São Mateus do Sul, Irati, Pato Branco e Ponta Grossa, além de fortalecer nosso atendimento via nosso aplicativo de compras, o E-Delivery”, afirma Ana Claudia Oliveira Martins, CEO das Farmácias Trajano. “A instalação do robô ajuda a potencializar nosso atendimento ao cliente e, consequentemente, oferecer uma melhor experiência de compra. Ele vem justamente para liberar a equipe de trabalho das operações que ocorrem atrás do balcão para estar mais tempo dedicados ao nosso cliente no centro da loja”, complementa.

A tecnologia permite maior ganho de tempo e segurança em atividades que tradicionalmente são feitas de forma manual, além de reduzir as possibilidades de erros e o tempo de execução por parte dos profissionais. “A proposta da robotização visa eliminar processos que na operação manual não trazem ganhos e, consequentemente, aumentar a eficiência operacional que refletirá em toda a cadeia”, explica Flávia Contin, gerente da unidade de negócios Medication Management Solutions (MMS) da BD.

Como o robô BD Rowa™ funciona 

O robô otimiza as práticas diárias de recebimento, armazenamento e dispensação de medicamentos, garantindo controle da operação e a agilidade no atendimento ao cliente. Com o recebimento da prescrição, o farmacêutico ou atendente insere os dados no sistema e, a partir deste primeiro passo, o robô opera em três fases: admissão, quando ele recebe, via sistema, todos os dados da prescrição; preparação, quando ele coleta na prateleira do próprio equipamento os medicamentos de acordo com a quantidade e dosagem; e dispensação, quando ele coloca os medicamentos em uma esteira, que leva os medicamentos até o balcão. Tudo isso leva entre 8 a 12 segundos.

Essa tecnologia faz o controle imediato do estoque, após dispensar cada medicamento, assim a farmácia programa a reposição de acordo com a demanda cotidiana da farmácia. Isso ajuda a evitar atrasos, erros e inconformidades no próprio inventário.

Presente no Brasil há mais de 67 anos, a BD é uma das líderes globais em tecnologia médica e atua há cinco anos com automatização robótica no varejo farmacêutico. Até a metade do ano, a companhia pretende ultrapassar mais de 20 unidades do robô BD Rowa™ vendidas em farmácias, centros de distribuição e hospitais.

Compartilhar