E-commerce de nicho: quais os benefícios e porquê investir neles

Começar uma loja virtual pode gerar muitas dúvidas, uma delas é sobre o que vender na internet. A estratégia de focar em um segmento pode ser uma grande iniciativa para alcançar a confiança de seu público-alvo.

A vantagem de trabalhar com um nicho de negócio é que o empreendimento pode se tornar autoridade no ramo, atraindo consumidores que estão em busca de um commerce especialista.

A Tray, maior e melhor plataforma de e-commerce, e unidade de negócio do Grupo Locaweb, oferece um ecossistema completo para que clientes atuem e prosperam com vendas online, auxiliando em técnicas que podem impulsionar a comercialização, aumentando lucros e fidelizando consumidores. “Conhecer o público e entregar produtos de qualidade que conversem diretamente com a necessidade e desejo de cada um é a melhor maneira de garantir um e-commerce de sucesso”, explica Willians Marques, diretor-geral e fundador da empresa.

Outra estratégia válida é a aposta em um micro nicho de mercado, onde o objetivo é ainda mais segmentado. Como é o caso da Futfanics, uma empresa de esporte que existe há 7 anos e quando decidiu focar no e-commerce em futebol revelou ser um grande sucesso de vendas. O crescimento atingiu excelentes números logo no segundo ano de operação, alcançando o faturamento de R﹩ 1 milhão em vendas. “Foi uma curva ascendente, bem rápida. Desde então, o crescimento não parou, anualmente, entregamos 20% de crescimento da empresa”, acrescenta André Garcia, idealizador da Futfanics.

Ao contrário do que muitos pensam, focar em um segmento de negócio não diminui o número de vendas, apenas direciona para uma fatia de consumidores com maior fit e, como no e-commerce não existe a barreira geográfica, o produto comercializado pode chegar em qualquer lugar.

A empresa Queijo d’Alagoa-MG, nasceu em 2009, na cidade de Alagoa, no sul de Minas Gerais, e está na plataforma online desde 2012 fazendo sucesso com suas entregas em todo território brasileiro. E mesmo comercializando queijo, um produto perecível, o processo de logística é muito simples, quando planejado. Já a RS Discus, que foca suas atividades em peixes ornamentais, acessórios e móveis para aquário, sentiu tamanho sucesso que seu rendimento anual passou de R﹩ 400 mil para R﹩ 2 milhões apenas com o e-commerce. Roberto Sentanin, proprietário da empresa, diz estar maravilhado com as possibilidades e retornos oferecidos pela internet: “Muitas pessoas só vão para olhar na loja física e você tem gasto com energia, funcionário, então se tornou uma desvantagem. Na internet é diferente, lá o site é 24 horas, sete dias por semana, e não tem uma série de custos”, explica.

Compartilhar