Elotech investe mais de R$ 7 milhões na nova sede em Maringá

De acordo com o IBGE, seis em cada dez empresas fecham em cinco anos de atividade. Mas aquelas que investem constantemente em inovação e atuam com propósito, tendem a prosperar.

Este é o caso da maringaense Elotech, maior empresa de desenvolvimento de software para gestão pública do Paraná. Comemorando seus 35 anos de atuação em 2020, a empresa apostou no crescimento dos negócios para os próximos anos e investiu mais de R$ 7 milhões em sua nova sede própria.

A empresa, que cresceu em média 30% ao ano ao longo dos últimos cinco anos, oferece tecnologia de ponta, eficiência e transparência para mais de 550 entidades em todo o país. Entre as principais ferramentas desenvolvidas pela Elotech está o Portal da Transparência, um dos mais bem ranqueados pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

Nova casa. Novos tempos. Novas atitudes!

Ao mesmo tempo em que os 35 anos de mercado evidenciam o sucesso alcançado pela empresa, a Elotech sabe como ninguém que a inovação é fundamental em épocas de transformação digital acelerada.

E para coroar as três décadas e meia de atividades, a Elotech inaugurou no último dia 23 de outubro a sua nova sede na cidade de Maringá, no Paraná. A expectativa é que o investimento na sede própria ajude a empresa a continuar crescendo no mercado.

A nova sede da empresa já foi adequada às medidas de segurança impostas pela pandemia da Covid-19, e foi concebida para facilitar a comunicação entre todos os colaboradores, estejam eles trabalhando na sede ou em home office.

São mais de 1.400m² de área construída em um projeto arquitetônico e de interiores realizado pela A5 Arquitetura. O espaço foi concebido com foco na cultura da empresa, prezando a customização, a flexibilização e a integração dos times de trabalho.

Com um conceito industrial, o impacto da edificação remete a uma fábrica desenvolvedora de ideias, soluções e resultados. Um dos desafios foi a necessidade de todos os colaboradores estarem juntos, em 244 postos de trabalho, mesmo atuando em times distintos e alocados em pavimentos diferentes.

A partir dessa premissa foi construída uma área central do edifício, que permite a incidência de bastante luz natural e proporciona a conexão entre os espaços. Nos dois pavimentos, foram construídos dois grandes módulos com várias salas de reunião e um módulo de descompressão. Todos eles interligados com o palco central, um grande espaço interativo e multiuso, considerado o “coração” da Elotech, onde serão realizados apresentações, palestras e treinamentos, mas que no dia a dia pode ser compartilhado por todos os colaboradores.

Marco Andrade, sócio e diretor financeiro da empresa conta que “quando mudamos para a sede da rua Giampero Monacci, achamos aquele espaço grande demais para nós, mas sabíamos que acabaria pequeno – como acabou. Construir uma nova sede era um sonho que se tornou necessidade, em grande parte devido ao crescimento contínuo e acelerado da Elotech nos últimos 15 anos. O que era grande, acabou pequeno”.

“Começamos o projeto sabendo muito bem o que queríamos: um espaço que permitisse ficarmos mais duas décadas aqui, mas que compreendesse os requisitos atuais de sustentabilidade e qualidade de vida, estimulasse a inovação e fortalecesse o convívio entre os Elotechers”, explica o executivo.

Marco continua explicando que “o prédio da Tupã traz tudo isso e nos dá a sensação de ter atingido o objetivo. Poucas empresas de TI do Brasil têm algo parecido, ficou realmente diferente, atual, intenso. O ambiente de estilo industrial do Brooklin com o verde brasileiro. É, sem dúvida, mais um motivo de orgulho e energia para muito mais”.

Sede totalmente sustentável

A nova sede da Elotech foi construída com foco na preocupação com o meio ambiente, com a sustentabilidade e com a otimização dos materiais. Dessa forma, algumas soluções inteligentes foram colocadas em prática, tais como:

  • Sistema seco de construção com desperdício mínimo de material durante a execução.
  • Otimização da iluminação natural para reduzir a utilização de luz artificial.
  • Instalação de cisterna para a captação de água da chuva e reaproveitamento para irrigação de jardim e lavagem de calçadas.
  • Instalação de gerador de energia e de placas fotovoltaicas.
  • Sistema VRF para a central de ar-condicionado com consumo menor de energia.

Trabalho totalmente remoto para 10% dos colaboradores

O home office chegou para ficar em empresas de diversos setores e para a Elotech não foi diferente.

Com 160 colaboradores, a empresa especializada em softwares voltados à gestão pública, precisou se adaptar rapidamente ao modelo devido a pandemia da Covid-19 e aponta que o saldo foi tão positivo que parte da empresa trabalhará de forma remota definitivamente.

Por meio de pesquisa realizada em toda a empresa, a Elotech ofereceu a oportunidade de os colaboradores trabalharem em diferentes formatos, incluindo o trabalho 100% remoto ou híbrido, no qual os colaboradores optam por trabalhar de forma presencial e/ou home office. 90% dos colaboradores preferiram a modalidade híbrida, que mescla remoto com presencial e 10% escolheram trabalhar de casa definitivamente, em modelo home office.

Compartilhar
Marcado , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.