Monterrey Construtora fecha contrato para implantação de usina fotovoltaica para atender região Sul

A Monterrey Construtora, especializada no gerenciamento e execução de ampliações e construções de subestações de energia até 750 KV, acaba de selar contrato com o Hospital Nossa Senhora das Graças, um dos maiores centros de saúde do Paraná, para a implantação de uma usina fotovoltaica com capacidade de 4.9 megawatts. O projeto, que demandou cerca de R$ 19 milhões de investimentos, captará energia solar em um terreno de 6,5 alqueires paulistas, localizado em Cidade Gaúcha, município situado no Noroeste do Paraná. A expectativa da empresa é expandir a usina futuramente.

Considerado referência no país pelos tratamentos clínicos e cirúrgicos de alta complexidade, como Transplante de Medula Óssea e Hepático, o Hospital maximiza a TIR (Taxa Interna de Retorno) tendo em vista a não incidência de impostos, uma vez que se trata de uma entidade filantrópica. O projeto está em fase de implantação e deve ser concluído em 2021.

A energia solar fotovoltaica é aquela produzida a partir da luz solar. Quanto maior a radiação solar nas placas solares, maior será a quantidade de energia elétrica produzida. “Considerada fonte de energia renovável, limpa, sustentável, este tipo de energia não encontra dificuldades na obtenção de licenças ambientais, uma vez que não agride o meio ambiente. A energia fotovoltaica representa uma alternativa para as empresas que desejam produzir sua própria energia, tornando-se imunes aos aumentos das tarifas de eletricidade. É um mercado que tende a crescer significativamente nos próximos anos”, afirma Paulo Magalhães, presidente da empresa.

Ele completa que, ao contrário das energias hidroelétricas e eólicas, que dependem da localização geográfica – já que água e vento existem em locais específicos – a fotovoltaica necessita apenas de sol, insumo presente em todos os cantos do Brasil. “As usinas solares tornam-se muito mais viáveis porque podem ser construídas próximas ao centro de consumo, minimizando o transporte da energia, que é oneroso”, esclarece o executivo.

Atualmente, a Monterrey possui em sua carteira clientes importantes, como Furnas, Copel e Eletrosul. Segundo o presidente, a nova oferta da empresa já possui cerca de 20 leads em andamento. “A energia solar é a que mais cresce em todo mundo e representa uma tendência, já que as fontes limpas e não-poluentes são o melhor caminho para o desenvolvimento da humanidade”, reflete ele. Segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), estima-se que, até 2050, metade da matriz energética nacional será solar.

Graças a este novo empreendimento, a expectativa é que a Monterrey Construtora cresça 300% em 2021 em relação a 2020.

A expectativa agora fica por conta de possível alteração da Aneel sobre as condições dos valores de compensação da energia elétrica das usinas fotovoltaicas. A resolução normativa 482, da agência reguladora, prevê que a energia gerada e injetada na rede de distribuição seja apenas parcialmente compensada na conta de luz e não totalmente, como é realizada atualmente. A Aneel alega que há alguns custos, diferente de quando os incentivos foram criados. Por outro lado, muitas empresas que passaram a investir na energia solar afirmam que a taxação gera insegurança jurídica, já que a agência prometeu previsibilidade por 25 anos e os investimentos foram de longo prazo.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse que o governo não interfere no órgão, mas está trabalhando, através do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, para chegar a um bom termo e que, se depender dele, quem adotar a energia solar terá imposto zero.

Compartilhar
Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.