Treetech e DB1 anunciam software para gestão de ativos para concessionárias de energia elétrica

Produtividade é a palavra-chave em qualquer operação que busca eficiência. Para as concessionárias de energia não é diferente e a otimização do trabalho das equipes de campo é fator crítico para a obtenção de melhores indicadores e reduções consideráveis no custo e no tempo de deslocamento, e uma melhora sensível na eficiência operacional e disponibilidade do sistema, graças ao aumento da inteligência no processo.

Há mais de 25 anos a Treetech é pioneira no desenvolvimento de Sensores Inteligentes e softwares de Monitoração On-line de ativos de GTD e, por esse motivo, é uma grande especialista no segmento de energia elétrica. Em parceria com a DB1 Global Software, a Treetech desenvolveu a plataforma de TI Sigma EAM (Entreprise Asset Management), que realiza a gestão avançada de ativos de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica.

A plataforma Sigma EAM é composta por versões mobile e web e é considerada o estado da arte para a automatização de processos de manutenção e gestão de ativos com grande foco na oferta para grandes concessionárias de energia elétrica. Ainda incorpora – de forma nativa – as filosofias de Smart Grid e IoT, integrando naturalmente os sensores e sistemas às rotinas da manutenção e consolidando o processo de migração da manutenção preventiva para a preditiva, baseada no real estado dos ativos.

A EAM possibilita uma gestão otimizada dos ativos e dos recursos de manutenção, proporcionando importante redução dos gastos operacionais e maximização dos resultados empresariais ao permitir que os ativos sejam efetivamente integrados aos diversos níveis decisórios da empresa.

O projeto de desenvolvimento de software EAM começou em 2012 e contou com a participação de uma equipe de 15 profissionais da DB1, que já lançaram 100 mil horas programação e 319.434 linhas de código. Em 2016 o sistema foi implantado na primeira concessionária de energia elétrica que possui aproximadamente 3.500 km de linhas de transmissão e 6.000 torres.

Para Soad Misleh Giroto, analista de sistemas da Treetech e uma das responsáveis pelo EAM, um dos principais benefícios da parceria com a DB1 Global Software é a proximidade nas relações. “Desde o começo estivemos próximos dos desenvolvedores e da gestão da empresa e todos possuem excelente capacitação técnica. Hoje posso dizer que tenho o time de desenvolvimento como uma parte da família Treetech”.

Para David Santos, diretor da unidade de IT Services da DB1, as equipes da Treetech e da DB1 trabalharam muito unidas na busca de soluções dos problemas. “Foram alguns anos de trabalho e muita parceria, pois queríamos mostrar o valor da fábrica de software da DB1 e em uma entrega de qualidade para conseguir escalonar novos projetos junto à Treetech”, comenta David.

Siemens apresenta inovações em energia durante a SNPTEE 2017 em Curitiba

A Siemens, considerada uma das principais líderes no fornecimento de soluções eficientes para geração, transmissão e distribuição de energia, traz para o Seminário Nacional de Produção e Transmissão de Energia Elétrica (SNPTEE), algumas das principais inovações em energia para o setor, com destaque para o PowerLink IP, uma solução OPLAT pronta para o futuro digital das redes de transmissão, que será apresentado com exclusividade durante o evento, que acontece entre os dias 22 a 25 de outubro, em Curitiba, no Paraná. Presente há mais de 110 anos no mercado brasileiro, a companhia tem contribuído para o desenvolvimento, modernização e diversificação do setor elétrico no país.

O público presente no evento, que está em sua 24º edição, terá acesso a tudo o que há de mais avançado em tecnologia e inovação na área de energia para o mercado brasileiro. “Para atender à crescente demanda mundial por energia, a Siemens desenvolve continuamente soluções e tecnologias para transmitir energia, com alta confiabilidade, dos lugares mais remotos aos centros consumidores, por meio de produtos inovadores e altamente competitivos”, afirma Guilherme Mendonça, diretor de Energy Management da Siemens.

Pioneira também em soluções de infraestrutura, automação e de alta tensão, a companhia possui o mais completo portfólio de produtos para o gerenciamento de energia de ponta a ponta no país. “Atualmente, a base instalada da Siemens na área de energia gera 50% da eletricidade do Brasil. A companhia tem se tornado um agente facilitador além de parceiro tecnológico ideal para desencadear o potencial de energia do país”, acrescenta o executivo.

Abaixo, mais informações sobre os destaques da Siemens para o evento:

Comunicação com PowerLink IP

A Siemens apresenta com exclusividade no SNPTEE 2017 o novo PowerLink IP, solução OPLAT pronta para o futuro digital das redes de transmissão. Com capacidade de banda estendida e mais eficiente, o PowerLink IP utiliza uma faixa de frequência de até 256 kHz, permitindo uma taxa de dados de até 2 MBps por direção de transmissão, podendo substituir ou coexistir com vários sistemas OPLAT legados. Além disso, o PowerLink IP possui arquitetura baseada em pacotes, o que reduz e simplifica a instalação, comissionamento, manutenção e treinamentos.

Subestações digitais com Process Bus

Com a introdução da norma IEC 61850, um marco na convergência das redes de comunicação aplicadas a sistemas de automação de energia, transformações nas aplicações de automação de subestações vem ocorrendo com a apresentação de formas mais rápidas de troca de dados, além de aprimoramentos na interoperabilidade, segurança e confiabilidade. Com o uso de tecnologia Process Bus, é formada uma rede entre os equipamentos de pátio e os equipamentos de proteção, controle e supervisão da subestação, com comunicação feita via rede de fibra óptica, de maneira digital, permitindo reduzir significativamente custos com cabos, fiações e outros materiais, além de prover maior segurança na instalação, operação e manutenção da subestação.

Segurança cibernética em infraestruturas críticas de energia

A Siemens apresenta uma abordagem holística para ampliar a segurança cibernética das concessionárias de energia, envolvendo aspectos de avaliação de situação, planejamento, implementação e integração de sistemas seguros e serviços contínuos para manutenção de segurança ao longo do tempo.

Spectrum Power 7

O Spectrum Power é um sistema SCADA pioneiro pela junção de aplicativos avançados de gerenciamento, como o EMS (Energy Management System) e TNA (Transmission Network Applications), às funções “tradicionais” de supervisão e controle da rede. Essa plataforma integrada permite monitorar, detectar e prever fenômenos de estabilidade e oscilações, simular cenários, destacar áreas críticas da rede e recomendar ações corretivas viáveis. Dentre outras funcionalidades, destaca-se o controle de frequência e tensão para balanceamento de geração e demanda em tempo real, integração e previsão de fontes renováveis – tudo isso com operação multisite flexível.

PSS E

O PSS E é uma plataforma para análise e planejamento de sistemas de transmissão de energia. Totalmente customizável, a solução permite ainda adicionar módulos complementares opcionais ao pacote base, oferecendo recursos estendidos aos usuários, como: modelagem e troca de dados / módulos de interface, visualização, módulos analíticos e desempenho acelerado. Os usuários poderão se beneficiar de uma maior economia de tempo, recursos e custos e maior confiabilidade do sistema por meio de capacidades abrangentes de modelagem e análise de rede, integração do fluxo de trabalho, avaliações rápidas com análise de alternativas para antecipação de condições e problemas na rede.

Monitoramento de Transformadores e Reatores

Com seu centro de competência mundial situado no Brasil, a Siemens oferece uma gama de soluções relacionadas ao monitoramento de transformadores e reatores. Através de projetos altamente personalizáveis, os sistemas e sensores permitem adequar as variáveis medidas com a realidade e as necessidades do cliente. Tal monitoramento oferece uma transparência muito maior dos ativos estratégicos, garantindo uma utilização consciente dos equipamentos e paradas programadas muito mais precisas.

XXIV SNPTEE

Data: 22 a 25 de outubro de 2017
Horário: domingo das 14 às 22h – segunda a quarta-feira das 8h às 20h
Local: Expo Unimed Curitiba – Rua Professor Pedro Viriato Perigot de Souza, 5300 – Cidade Industrial – Curitiba – PR

Copel registra lucro líquido de R$ 996,6 milhões no segundo trimestre

A Companhia Paranaense de Energia – Copel (BM&FBovespa: CPLE3, CPLE5, CPLE6 / NYSE: ELPVY, ELP / Latibex: XCOP), empresa que gera, transmite, distribui e comercializa energia, anunciou os resultados do segundo trimestre de 2016.

A Copel apresentou Lucro Líquido de R$ 996,6 milhões no 2T16, montante 230,0% superior aos R$ 302,0 milhões apurados no 2T15, e o LAJIDA atingiu R$ 1.542,1 milhões, aumento de 212,7% se comparado ao apresentado no 2T15, reflexo da remensuração dos ativos de transmissão relativos à RBSE, com efeito de R$ 977,8 milhões na receita operacional, e da reversão de R$ 211,4 milhões relativos a provisões para litígios. Esse resultado foi parcialmente compensado pelo não acionamento da UTE Araucária, pela retração de 1,9% no mercado cativo e de 2,2% no mercado fio da Copel Distribuição e por efeitos não recorrentes na Copel Distribuição.

A versão completa desse relatório está disponível no site da Companhia www.copel.com/ri

Pacote de redução das tarifas de energia elétrica impõe desafio a profissionais de TI

O pacote do governo federal para a redução das tarifas de energia elétrica em até 28%, lançado no último dia 11 pela presidente Dilma Rousseff, impõe um desafio a mais aos profissionais de tecnologia da informação. A área terá a missão de buscar ferramentas eficientes, que auxiliem as empresas do setor elétrico na tarefa de cortar custos sem afetar a produtividade.

A avaliação é de especialistas que participaram da abertura do Encontro de Tecnologia da Informação do Setor Elétrico Brasileiro – TI Energia 2012, nesta segunda-feira (1º), no Hotel Bourbon Cataratas, em Foz do Iguaçu. Promovido pela Fundação Coge (Funcoge) e organizado pela Itaipu Binacional, o encontro ocorre até quarta-feira (3) e reúne representantes de 67 empresas públicas e privadas do setor elétrico.

“Estamos vivendo um novo momento no setor elétrico. Estão vencendo uma série de concessões e a presidente Dilma acaba de lançar uma meta ambiciosa, que vai exigir muito da nossa capacidade de sermos cada vez mais eficientes e de trabalharmos com as melhores práticas administrativas que se tem conhecimento no mundo”, comentou o diretor-geral brasileiro de Itaipu, Jorge Samek.

Também participaram da solenidade o presidente do Conselho Diretor da Fundação Coge e conselheiro da Cemig, Marco Antônio Rodrigues da Cunha; o chefe do Departamento de TI da Eletrobras e coordenador do Comitê de TI da Fundação Coge, Paulo Roberto Nunes Mandarino; e a diretora financeira executiva de Itaipu, Margaret Groff.

“A informática tem um papel fundamental do ponto de vista de poder fazer operações cada vez mais eficientes, fazer controles, fazer acompanhamento de tudo o que acontece”, relacionou Samek, acrescentando que a Itaipu tem feito um grande esforço para manter o setor atualizado. Ele citou convênios com a Unioeste e a fábrica de software livre no Parque Tecnológico Itaipu (PTI), entre outras iniciativas. “Estamos muito próximos do que quer a Eletrobras, para termos uma visão unificada de todas as empresas que compõem a holding”.

No seu discurso de boas-vindas, Marco Antônio Rodrigues da Cunha avaliou que o pacote anunciado pelo governo federal expandiu a agenda de trabalho dos profissionais de TI. “As nossas empresas têm uma expectativa enorme com as soluções que virão a ser arquitetadas para o desafio das medidas provisórias”, disse ele. “Porque os senhores serão chamados também a contribuir para esse processo”, salientou.

Troca de experiências

Coordenador do Comitê de TI da Fundação Coge, Paulo Roberto Nunes Mandarino destacou que o encontro tem um diferencial importante: é organizado por profissionais de TI, voltado para profissionais de TI, e tem na coordenação técnica pessoal que está na ativa das empresas do setor elétrico. Desde a primeira edição, já são 14 encontros anuais ininterruptos.

“Apesar de nós termos uma quantidade significativa de patrocinadores, que vão trazer novidades tecnológicas, o principal fator aqui é o nosso intercâmbio de experiências”, disse Mandarino. “Em um setor como o sistema elétrico brasileiro, com tal nível de integração, é importantíssimo que as áreas de TI troquem experiências, afinem suas tecnologias, de forma a viabilizar e a integrar [as empresas] cada vez melhor e de forma mais eficiente”.

Integrante do Conselho Curador da Fundação Coge, Margaret Groff lembrou que não é possível falar em melhoria de gestão e otimização de custos sem avaliar novas metodologias. “Quando nós introduzimos novos métodos, novas ferramentas de gestão, precisamos pensar em tecnologia. Nós não conseguimos introduzir uma melhoria na gestão da empresa se não pensarmos em novas tecnologias”, comentou.
O superintendente de Informática de Itaipu (SI.GG), Eliezer Fryszman, disse que a área de TI está em permanente evolução e que o encontro em Foz tem o mérito de discutir temas atuais, como o armazenamento de dados em nuvens virtuais, consumerização e governança. “Os próprios patrocinadores estão trazendo muitas novidades nessas áreas”, adiantou.

Itaipu
Fryszman destacou também a participação de Itaipu no encontro. Nesta terça-feira (2), às 15h, os colegas da Divisão de Sistemas 1 (SID1.GG) Cezar Monteiro Pirajá Neto e Everton Schonardie Pasqual apresentarão o trabalho “Arquitetura de Desenvolvimento Livre”. “Esse evento tem tudo para ser um sucesso. E o fato de estarmos próximos de casa nos ajuda a compartilhar de forma mais intensa

Lactec promove debate sobre desafios na geração de energia solar

Num momento em que a geração de energia por fonte solar é apontada como estratégica para o Brasil, o Instituto de Tecnologia para o Desenvolvimento (Lactec) traz especialistas no tema a Curitiba para um debate. O Seminário Tecnológico de Geração de Energia Elétrica por Fonte Solar, que será realizado na próxima terça-feira (7), no auditório do Cietep-Fiep, mostrará experiências nacionais e internacionais, além de discutir desafios e o panorama da energia solar no Brasil e no mundo.

Entre os palestrantes está o executivo norte-americano Troy Miller, desenvolvedor de negócios e gerente de Marketing em Qualidade de Produtos de Energia na S&C Electric. Um dos exemplos de experiências nacionais que serão apresentadas no seminário é o da MPX (Grupo EBX), que mantém no sertão cearense a usina solar de Tauá. Leia mais…