Centro de Distribuição Bresco Londrina, built to suit desenvolvido para a BRF, ganha prêmio internacional

O Centro de Distribuição da BRF, desenvolvido pela Bresco e construído pela Matec, ganhou recentemente o Golden Trowel Award, em Las Vegas, na categoria piso mais plano do mundo e é o novo recordista mundial de planicidade.

“A planicidade do piso significa uma maior eficácia na movimentação das empilhadeiras, pois oferece mais agilidade sem trepidações e impacto menor no custo da manutenção dos equipamentos”, conta Carlos Egner, diretor da Europiso. Segundo Egner, o piso oferece maior segurança à operação pois evita a queda de mercadorias no transporte.

As características do piso permitem a redução dos custos dos racks, eliminando complementos de instalação e permitindo melhor alinhamento e fixação das estruturas de armazenagem, além de fácil operação de armazenamento de paletes nas áreas mais altas do centro de distribuição.

“O empreendimento foi projetado com ênfase nos detalhes a fim de obter a melhor eficiência e agilidade na operação, com segurança, e no pleno funcionamento do Centro de Distribuição Refrigerado e Congelado. Para isso, buscamos inovação e as melhores soluções para todos os sistemas executados no projeto, incluindo estrutura civil, pisos, instalações e equipamentos”, conta Fernando Pereira, diretor de Engenharia da Bresco.

O projeto foi desenvolvido pela Bresco no modelo Built to Suit, construído sob medida para atender às necessidades da BRF, uma das maiores companhias de alimentos do mundo. Com área aproximada de 23.200 m² em terreno de 97.500 m², o Centro de Distribuição funciona como um HUB logístico de mercadorias da BRF, recebendo das unidades produtivas do sul do país e distribuindo para o noroeste do Paraná, o oeste do Estado de São Paulo e região centro-oeste do Brasil.

“A inovação está no DNA da BRF e ser reconhecido pelo Golden Trowel Awards reforça o compromisso da companhia em levar a alta tecnologia cada vez mais para as nossas operações. Com esse piso, conseguimos garantir maior durabilidade das empilhadeiras, o que ajuda também no não acúmulo de gelo e proporciona economias operacionais, como a rapidez no transporte das mercadorias”, conta Eduardo Portilho, especialista em Logística do Centro de Distribuição de Londrina da BRF.

Compartilhar
Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.