Primeiras startups de Maringá e região serão aceleradas pela Evoa

Com menos de um ano de atividade, a Evoa é a primeira aceleradora de startups sem fins lucrativos do país, cujo propósito é preparar, apoiar e desenvolver empresas com potencial de crescimento exponencial para que possam receber os primeiros investimentos e assim, decolar globalmente. A aceleradora é fruto de uma parceria entre Armazém Digital, Sicoob e Software by Maringá.

Em seu primeiro ciclo de aceleração de startups, a Evoa organizou um processo de seleção que envolveu a verificação de alinhamento com a cultura da aceleradora, se a proposta cumpre requisitos como MVP para Minimum Viable Product (ou Produto Mínimo Viável, na tradução ao português), B2B e disponibilidade dos empreendedores de estarem em Maringá durante o período de aceleração.

“Os resultados que esperamos com a EVOA e o programa de aceleração é auxiliar os empreendedores na aproximação com mercados potenciais, investidores e clientes para que essas startups estejam preparadas para decolar”, explica Matheus Lisboa Cesco, Gerente Executivo da EVOA.

Na fase de seleção, uma banca avaliadora, composta por 12 convidados, avaliaram as empresas em quesitos técnicos e de negócios e cinco (05) startups foram selecionadas para participar do programa, sendo elas:

W3lcome: proporciona uma experiência mais ágil no check in em eventos e para visitantes de empresas por meio de um self check in.

Tinbot: robô programável que permite reconhecimento de fala, facial e de imagens, além de outras funcionalidades focadas em tornar as rotinas das empresas mais ágeis.

Doletas: plataforma de fidelização de clientes, divulgação de promoções, impulsionamento de vendas e ainda metrifica o comportamento dos consumidores de bares e restaurantes.

Cria Studio: solução em realidade aumentada para pessoas que querem reformar ambientes e terem uma experiência “real time” de como o seu ambiente ficará após a reforma, sem necessariamente projetos arquitetônicos complexos.

Cocamar: busca disseminar e tornar mais eficiente a assistência técnica especializada a pequenos e médios agricultores.

Além disso, as startups Smartshelter, Fastpass e Petwash foram convidadas para participar do ciclo de capacitações da aceleração com a possibilidade de angariar uma vaga no programa completo de 10 semanas.

A Software by Maringá, entidade que reúne empresas do setor de TI de Maringá e região, que participou da criação da Evoa, aplaude a iniciativa do primeiro ciclo de apoio às startups da aceleradora. Para Rafaela, Campos, presidente da associação, os números da Evoa mostram o resultado positivo de um trabalho conjunto de todo o ecossistema de TI para fomento das startups. “A Software by Maringá também cumpre um papel importante na realização de encontros periódicos de empresários, capacitação das empresas, startups e dos profissionais de TI, além de trabalhar na articulação dos demais atores do ecossistema de TI”, explica Rafaela.

Como funciona o programa de aceleração

Nas duas primeiras semanas é realizado o treinamento denominado “Brevê EVOA”, um termo advindo da aviação que possibilita que os pilotos possam pilotar as aeronaves. Nas oito semanas seguintes, o time da EVOA cobra os resultados da startup, oferece mentorias específicas e faz com que a startup valide todas as métricas que foram definidas no brevê. No final das 10 semanas, são avaliados os indicadores da startup como faturamento, número de clientes e o sucesso da startup e sua capacidade de atração interesse de investidores.

O programa de 10 semanas descrito acima é denominado “Heavy Check”, outro termo da aviação que significa verificar todas as peças do avião para garantir que o voo chegará ao seu destino sem dar nenhum problema, em que são avaliadas todas as variáveis da startup para que ela possa “EVOAR” sem ter o perigo do “avião” começar a dar problema em pleno voo.

Tudo OK, chega a hora do “Takeoff”, a hora da decolagem, por meio de um programa de seis meses cujo objetivo é tracionar e fazer as startups crescerem. É nesta fase que entra um parceiro estratégico do programa: o Maringá Capital, um fundo de investimento que aposta em startups alinhadas com seu propósito, promovendo não só o setor de TI de Maringá, mas também o desenvolvimento econômico regional, fomentando a criação e a retenção destas soluções exponenciais.

Marcado , , , , , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.