Digital Agro reúne maiores referências tecnológicas em soluções agropecuárias

O campo sempre utilizou as principais tecnologias desenvolvidas, do plantio à colheita, da criação à industrialização, implementando novidades que aumentassem a capacidade produtiva e simplificassem o trabalho na terra. Mesmo em 2017, os desafios permanecem, mas estão adaptados a questões atuais, como produzir mais na mesma área, reduzir custos para ampliar a margem de renda e otimizar a mão de obra.

Para oferecer soluções que atendam essas e outras necessidades, a Frísia Cooperativa Agroindustrial realiza, nos dias 21 e 22 de setembro, a Digital Agro, que apresentará alternativas tecnológicas para o agronegócio. A feira será realizada no Parque de Exposições Frísia, em Carambeí (PR), município localizado a 140 km de Curitiba.

A feira consistirá em paineis promovidos pelos principais nomes da tecnologia digital – não necessariamente ligados ao agronegócio, mas que também podem ser usadas no segmento – e na participação de empresas e que desenvolvem ou estão criando conceitos para ser utilizados futuramente. Essas duas questões irão se integrar às discussões e indicações de tendências rurais. A Digital Agro tem a coordenação técnica da Fundação ABC, uma das principais entidades de pesquisa e desenvolvimento agropecuário do Brasil.startups

Aplicação

De acordo com o superintendente da Frísia, Emerson Moura, a feira é um facilitador para o produtor rural fazer mais e melhor, sempre buscando a redução dos custos e o cuidado ambiental. “O que se busca é a simplificação das tecnologias, o simples é mais bem aceito pelo produtor”.

Nesse sentido, lembra Moura, a feira será uma interface entre o campo e a cooperativa. “Iremos mostrar aos visitantes como as tecnologias devem ser usadas, preparar o cooperado e, para isso, os colaboradores também devem ser capacitados”.

Segundo Mário Dykstra, gerente de Negócios Agrícolas, a importância da feira está em permitir conhecer antecipadamente as tecnologias que serão usadas no futuro e as novidades que já estão no mercado. “O agricultor tem a oportunidade de saber o que as empresas convidadas estão estudando de forma mais aprofundada”.

Dykstra lembra que as tecnologias se tornam importantes se o produtor conseguir verificar suas necessidades e como as novidades podem ser usadas.

Outro dado que torna a Digital Agro diferente de outras feiras do segmento é o fato dela acontecer na “casa” do produtor, ou seja, próximo às áreas de produção e de ter uma cooperativa tradicional – a Frísia completou 92 anos em agosto – à frente do projeto.

Digital Agro

21 e 22 de setembro (quinta e sexta)
Parque de Exposições Frísia
Carambeí (PR)

Marcado , , , , , , , , , , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.