Fundação Araucária investe, em 2015, R$ 78 milhões em ciência, tecnologia e inovação

A Fundação Araucária lançou no ano passado 21 chamadas públicas, resultando em um recurso de R$ 77,9 milhões. Destes editais, os resultados de 15 já foram publicados. Dentre as chamadas lançadas existem cinco referentes às bolsas das seguintes modalidades: sênior, técnico, de iniciação científica e de desenvolvimento tecnológico e inovação (Pibic/Pibit), de apoio à inclusão social (Pibis) e de Extensão Universitária (Pibex).

‘“A gestão da entidade é feita “a quatro mãos”, já que as linhas de atuação da Fundação são definidas a partir das demandas da comunidade universitária”, afirmou o presidente da Fundação Araucária, Paulo Brofman. Segundo ele, a evolução da pesquisa, da ciência, da tecnologia e da inovação deve ser considerada semente do crescimento social e econômico de uma nação, uma vez que o desenvolvimento de produtos e ideias com valor agregado contribui de forma importante para isto. “É esta linha de trabalho e pensamento que aplicamos também em 2015, ano em que a Fundação Araucária completa 15 anos”, disse.

Cinco chamadas públicas ainda podem receber a submissão de propostas, quatro delas fazem parte da parceria entre a Fundação e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), referentes à Bolsa de Mestrado, de Doutorado, à Capacitação Docente – nível Doutorado e a Estágio Pós-Doutoral no Exterior. O quinto edital aberto é relacionado à parceria entre a Renault do Brasil e a Fundação Araucária.

Também foram lançados cinco outros editais relacionados à cooperação firmada com o Fundo Newton, que tem como objetivo financiar projetos de pesquisas conjuntas de curto prazo ou de pequenas escalas, a fim de estabelecer colaborações sustentáveis entre instituições do Reino Unido e pesquisadores brasileiros vinculados a instituições paranaenses.

Também em 2015, a Fundação lançou a quarta edição da chamada pública relacionada à parceria com a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, que tem como objetivo principal apoiar propostas que possam contribuir efetivamente para a conservação da natureza, priorizando a região da Floresta Ombrófila Mista (floresta com araucárias) e fitofisionomia associadas, além da região do Lagamar compreendida nos limites do litoral do Paraná.

Dos outros quatro editais lançados, três são referentes aos Programas de Pró-equipamentos Estadual, de Apoio à Organização de Eventos das Associações ou Sociedades Técnico-Científicas e Institutos de Pesquisa e de Apoio Institucional para Organização e Realização do Encontro Anual de Iniciação Científica (EAIC-2015) e Organização e Participação do Encontro Anual de Iniciação Tecnológica e Inovação (Eaiti-2015).

E um é relacionado à Capacitação em Taxonomia (Protax), parceria entre a FA e o CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Para mais informações relacionadas às chamadas públicas, acesse: www.fappr.pr.gov.br – Chamadas Públicas (CPs).

CONSELHO SUPERIOR – Na última reunião de 2015 do Conselho Superior da Fundação Araucária foram apresentados os dados referentes a 2015 e o plano de trabalho para 2016.

“Apesar das dificuldades, no ano de 2015 conseguimos lançar todos os editais programados e estamos em dia com nossos compromissos com a comunidade acadêmica do Paraná. Cerca de cinco mil bolsas foram ofertadas pela Fundação Araucária e Seti, que resultam em apoio financeiro beneficiando professores, técnicos, alunos da graduação e recém-formados. Esperamos um ano de 2016 ainda melhor”, ressaltou o secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes.

Na reunião foi ressaltada também a questão da tríplice hélice, ou seja, a parceria entre o Governo, Academia e o Setor Produtivo do Paraná. “Mesmo em um momento de crise que estamos vivendo, os responsáveis pela gestão da Fundação Araucária estão fazendo um excelente trabalho, pois a instituição permanece no apoio e intermediação à parceria com o setor produtivo, setor que faz com que as pesquisas sejam encaminhadas e cumpram o verdadeiro papel da inovação”, disse o representante do setor empresarial dentro do Conselho Superior da Fundação, Rodrigo Martins.

Fonte: Agëncia de Notícias do Paraná

Marcado , , , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.