Torneio de Drones do Senai mostra inovação na prática

Foi realizado no último sábado (20), em Curitiba, o 3º Torneio de Drones promovido pelo Senai – Centro Internacional de Inovação. A equipe FT – Full Throttle foi a campeã da competição, que reuniu 30 estudantes de diversos cursos do Senai e do Colégio Sesi Internacional.

Com a proposta de colocar os estudantes em contato com tecnologias inovadoras, que terão impacto na competitividade do setor produtivo, além de desenvolver o espírito empreendedor e de trabalho em equipe, o torneio reuniu alunos de diferentes cursos. Segundo o professor Cleverson Zampieri, que ministrou desde março as aulas de robótica quinzenais nas quais os alunos desenvolveram os drones, o objetivo foi alcançado. “Produzir o drone é apenas o meio pelo qual atingimos o resultado final, que é a integração dos jovens de diferentes cursos entre si e com uma nova tecnologia”, conta o professor.

Multidisciplinariedade – A equipe vencedora é a demonstração do caráter multidisciplinar da competição: formada por Danilo Fuchs, aluno do Colégio Sesi Internacional; Fabiola Brizola, do curso superior de Tecnologia em Design de Moda, e Milton Bittencourt, do Curso Técnico em Edificações do Senai, a equipe obteve o melhor resultado do torneio, que foi composto pelas provas de “Circuito de Pilotagem” e “Dança dos Drones”. Os equipamentos construídos também foram analisados nas categorias habilidade (realização e tempo do percurso), carenagem (originalidade e criatividade) e aplicação (utilização do drone na indústria).

Fuchs, que participa pela terceira vez da competição, conta que com o tempo e a prática tanto o Torneio quanto o desempenho dos drones vêm melhorando. “Puderam ver o que dá ou não certo, e foram adaptando, tanto as aulas como as provas do evento. Mas mesmo assim, continuo aprendendo coisas novas a cada competição”. Já Bittencourt, que nunca tinha tido contato com um drone, explica que com as aulas de robótica, pôde ter uma boa base sobre seu funcionamento. Para Fabiola, que também competiu pela primeira vez, foi a inovação o que lhe chamou atenção para participar. “Gosto de tudo que é diferente, que pode complementar o que vejo em sala de aula, e as aulas de robótica, para quem estuda moda, fazem exatamente isso”, disse.

Aplicação da tecnologia – Outro aluno que participou pela primeira vez do Torneio foi Roberto Silva, membro da equipe Dronautas, que ficou em 2º lugar, e que é colaborador do Sistema Fiep e graduando de Tecnologia em Controle de Obras. Para ele, o impulso em participar foi observar que em sua área de atuação, a construção civil, a utilização dos drones vêm crescendo. “Hoje usam drones para supervisionar obras, realizar medições, entre outras aplicações. Como profissional da área, acredito que o contato e experiência com essa tecnologia só vem para agregar ao meu currículo”, explica.

Walter Dittrich, membro do Clube de Aeromodelismo de Curitiba, foi um dos jurados do torneio. Especialista no assunto, ele destacou o bom nível dos alunos. “Apesar de terem tido apenas três meses de aulas, o resultado que vimos na competição mostra a força de vontade e dedicação de todos os alunos”, conta. “Todos trabalharam muito para chegar até aqui, e este foi o momento de reconhecimento das habilidades, conhecimentos e principalmente, da perseverança de cada um”, completou Filipe Cassapo, gerente do Senai – Centro Internacional de Inovação.

Premiação – As equipes vencedoras do 3º Torneio de Drones foram: FT – Full Throttle, em primeiro lugar, premiada com um drone de aeromodelismo que faz manobras em 360° para cada um dos integrantes; Dronautas em segundo, com um helicóptero de aeromodelismo com ações acrobáticas 180° para cada aluno; e Maré – Ondas Suaves em terceiro, helicóptero de aeromodelismo com luzes para cada estudante.

Fonte: Agência Fiep de Notícias

Marcado , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.