Curitiba Cidade Inteligente: secretário Paulo Miranda apresenta programa a empresários do setor de TI

Empresários e especialistas do setor de tecnologia da informação conheceram a estratégia de Cidade Inteligente da Prefeitura de Curitiba. O conteúdo da estratégia, em especial do projeto encaminhado ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) dentro do Programa de Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos (PMAT), foi apresentado aos membros do Arranjo Produtivo Local (APL) de Software de Curitiba, em evento realizado no Sebrae.

Para viabilizar a implantação da estratégia, o prefeito Gustavo Fruet enviou mensagem à Câmara Municipal pedindo autorização para a contratação de financiamento junto ao BNDES. A previsão é que sejam investidos R$ 94 milhões nesta área até o fim da gestão.

“Queremos tornar a cidade um polo de crescimento inteligente, sustentável e socialmente inclusivo, com um desempenho de arrecadação melhor e atraindo investimentos”, afirmou o secretário da Informação e Tecnologia (SIT), Paulo Miranda. O PMAT está dividido em três áreas: infraestrutura digital, referenciamento territorial e geoprocessamento e modernização da administração municipal.

Entre os benefícios previstos pelo programa estão: a melhoria dos serviços prestados à população, o aumento da eficiência administrativa dos órgãos municipais e da atratividade de Curitiba para os investidores, além de mais qualidade na arrecadação de recursos e disponibilidade de informações aos cidadãos.

“As cidades que hoje se destacam no mundo por serem inteligentes resolveram suas questões de infraestrutura há mais de uma década. Não existe o conceito de cidade inteligente com processos de papel”, destacou o secretário.

O programa também prevê várias ações específicas para o setor da economia digital, que envolvem planejamento estratégico, oficinas de capacitação, elaboração de planos para inclusão digital, fomento à inovação tecnológica e expansão da rede urbana digital. Também está prevista a implantação de um portal de negócios e investimentos.

O encontro no Sebrae teve a presença da presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento, Gina Paladino. Ela disse aos empresários que a Prefeitura conta com o setor para detalhar e colocar em prática a estratégia de Cidade Inteligente: “Queremos ouvi-los e vocês vão nos ajudar. O sucesso do projeto depende do diálogo e da construção conjunta, até para que não haja descontinuidade do trabalho”, assegurou.

Coordenador do Comitê Gestor da APL de Software de Curitiba, Marcos Roberto Gomes explicou que as empresas precisam de segurança e incentivos para manter suas atividades na cidade. “A apresentação de hoje gerou uma expectativa enorme para nós. Queremos participar e contribuir efetivamente na consolidação desse ambiente”, disse Gomes.

Cidade Inteligente

Outras iniciativas da estratégia de Cidade Inteligente foram discutidas com os membros da APL Software. O Hackathon Curitiba, que terá sua segunda edição no final de setembro com formato inédito no país, chamou a atenção dos empresários. A matriz de inovação presente na revisão do Plano Diretor também foi apresentada pelo secretário Paulo Miranda, com destaque para a inclusão de novas dimensões da cidade, os seus espaços subterrâneo, aéreo e virtual, indo além da “cidade real” normalmente debatida.

Fonte: Prefeitura de Curitiba

Marcado , , , , , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.